Ticker

6/recent/ticker-posts

Figo: É Fruta ou Flor? Saiba sobre essa curiosidade e como fazer uma compota maravilhosa!

 



A figueira, planta que  da qual provem o figo ,citada no Gênises, com suas folhas Adão cobriu suas “partes” e de sua esposa, daí vê-se o quanto é antigo esse “fruto”.


O fruto da figueira o Figo, é uma das “frutas” muito apreciada de quem gosta de doces caseiros e compotas.  Tendo  uma aparência que lembra a de uma pêra, o figo se destaca pela crocância do sabor e pelas curiosidades que envolvem essa planta.


A figueira como dito anteriormente, citada no livro sagrado, foi uma das primeiras plantas cultivadas pelo homem. Contudo não é só por ter sido domesticada há muito tempo que a figueira se destaca. Seu ”fruto” também é uma das grandes curiosidades. Confira abaixo.


Mas é fruta ou é  uma flor?


O Figo, apesar de ser popularmente conhecido como uma fruta, o figo é, na verdade, uma flor.

Bom a explicação é que a figueira não floresce como as demais árvores frutíferas, mangueiras e macieiras, por exemplo.  As flores da figueira são invertidas. Isso quer dizer que essas flores se abrem dentro de um receptáculo em formato de pêra, que amadurece e se transforma no figo da forma como o conhecemos.


Assim dentro de cada figo, existem muitas flores, a qual da-se o nome de florecencia, e cada semente geram apenas um fruto,aquela espécie de sementinha que garante a crocância da “flor “ que chamamos de fruta”.


Como uma flor invertida se poliniza?


O fato das flores  se abrirem dentro de uma casca carnosa, indica que a polinização da planta pode ser um pouco mais complicada do que convencionalmente conhecemos. Não é possível depender do vento ou das abelhas para transportarem o pólen, o processo como veremos é bem exótico.


A polinização, processo que garante a produção de frutos e sementes e, como consequência, a reprodução de diversas plantas, basicamente consiste na transferência de células reprodutivas masculinas para o receptor feminino da flor. Essa transferência se dá por meio do pólen.


Para que possa ser polinizada e se reproduzir, a figueira depende de um inseto chamado de vespa do figo (Blastophaga psenes). Para entender o processo, é preciso saber que existem dois tipos de figo: o masculino e o feminino (e o masculino  não é consumido pelos seres humanos, ele serve apenas para fornecer o pólen).





Para procriar, a vespa do figo fêmea precisa adentrar um figo masculino – já que este possui um formato ideal para acomodar as vespas e seus ovos. Assim que adentra o figo, a vespa perde as asas e as antenas, pois o orifício para a entrada do inseto é muito pequeno e apertado, que se encontra no talo anterior ao figo.


Já estando o inseto  lá dentro, a vespa coloca seus ovos e, por não ter mais asas nem antenas, acaba morrendo dentro do fruto. Então os ovos se desenvolvem e os novas vespas começam a nascer:


Nascem em primeiro lugar as vespas machos – que nascem sem asas, pois sua única função é acasalar com as vespas fêmeas ainda dentro da “fruta” e cavar um túnel para que as fêmeas possam sair

 

As  vespas fêmeas após o acasalamento, saem do figo, pelos túneis criados pelos machos, carregando o pólen das flores do figo macho em suas patas, procurando por outro figo para seguir o ciclo e, polinizar as figueiras fêmeas.


A  essa relação que beneficia tanto a vespa quanto o figo recebe o nome de mutualismo.


Mas isso não significa que o figo que comemos possui vespas mortas em seu interior, pois a planta produz uma enzima chamada ficina que decompõe o corpo da vespa em proteínas.


As partes crocantes do figo, não são restos das vespas,  são na verdade, as sementes dos frutos que se desenvolvem dentro da “casca”.


Contudo no Brasil a reprodução do figo não ocorre dessa forma. A vespa é originária de outros países como Turquia e Arábia e ainda não está presente no nosso. Pesquisadores estão estudando a viabilidade de introdução dessa espécie no País, para que possamos produzir figo dessa forma também.


Sendo assim, a produção de figo no Brasil é feita por partenocarpia, ou seja, os frutos não possuem sementes, portanto seu desenvolvimento ocorre sem que a flor seja polinizada.


Dessa forma  a reprodução desses frutos no Brasil é feita de forma assexuada, por meio de estacas, que são retiradas dos galhos da figueira. A partir dessas estacas serão produzidas novas mudas que darão origem a outras figueiras.


Receita de compota de Figo:


Confira no Vídeo abaixo uma receita deliciosa de compota de Figo:


Créditos do Vídeo: Receitas da Ivonete


Postar um comentário

0 Comentários